Skip navigation

Category Archives: Saneamento

Ademir Caldas

O esclarecimento a governantes através da mídia sobre calamidade do saneamento básico no país poderia ser mais ágil e atuante. A informação através da mídia só chega aos governantes, quando acontecem situações de fatores naturais envolvendo a classe menos privilegiada da população do país.

Metrópoles como Rio de Janeiro, até hoje não desenvolveu um projeto de saneamento básico para atender com qualidade a população da capital, periferia e baixada fluminense. A constatação da falta de saneamento se reflete em números. No Rio, quase 24% das casas não são ligadas à rede de esgoto. Os detritos são lançados em valões e rios.

A situação do saneamento básico nas grandes cidades e interiores do Brasil é crítica. No entanto, a população não tem obtido respostas favoráveis quanto à melhoria desse serviço.

O instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) tem divulgado dados sobre o saneamento básico no Brasil, evidenciando que o tratamento de esgoto é um grande desafio para o desenvolvimento do país.

As informações do IPEA que deveriam estar à disposição de todos, não chegam ao conhecimento da classe mais pobre do país. Tal divulgação poderia ser feita não só pela internet como também pelos meios de comunicação de fácil acesso, tais como rádio, jornais, revistas e TV que alcançam uma boa parte da população. Dessa forma, quem sabe, o governo junto com os órgãos competentes da saúde pública e a população, buscasse uma solução para o problema.